Vargem tem 108 casos confirmados de dengue

 

A prefeitura de Vargem Grande do Sul havia registrado até a última quarta-feira, dia 20, uma vez que no feriado de Tiradentes e na sexta-feira, dia 22, a prefeitura não trabalhou, 108 casos confirmados de dengue.
Na última edição da Gazeta, a assessoria do Executivo havia informado na sexta-feira, dia 15, que o município contava com 97 casos positivos da dengue. O número se refere ao ano dengue, contabilizado desde o mês de junho de 2015. De junho a dezembro do ano passado, Vargem registrou 17 casos. Somente de janeiro até a última quarta-feira, foram 91 notificações.
De acordo com informações já divulgadas pela assessoria da prefeitura, os meses de abril e maio são os ‘meses críticos’, onde o número de casos de dengue aumenta. “Pedimos a colaboração de toda a população para não deixar água parada”, solicitou a assessoria.

Zika Virus
São José do Rio Pardo tinha até a primeira quinzena de abril cinco casos suspeitos de zika vírus, sendo duas gestantes.

Gripe H1N1
A assessoria da prefeitura esclareceu que Vargem ainda não registrou nenhum caso positivo da gripe H1N1, mas que sete pessoas apresentaram suspeitas da doença e foram submetidas a exames.
Nas cidades de Casa Branca e São João da Boa Vista, um paciente de cada município morreu com a suspeita da gripe em abril. Ainda neste mês, duas mulheres também morreram com a suspeita da H1N1 em Araras. Já na madrugada da quarta-feira, dia 20, um homem também morreu com suspeita da doença na Santa Casa de Mococa.

Vacinação
A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza H1N1 terá início em Vargem no próximo sábado, dia 30, e deve se estender até dia 20 de maio. A vacina é destinada às pessoas com 60 anos de idade ou mais; crianças de 6 meses a 5 anos; trabalhadores da saúde; pacientes com diabetes; gestantes e pessoas imunodeprimidas ou com doenças crônicas.

Prevenção
A transmissão dos vírus influenza ocorre por meio de contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também acontece por meio de mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). Como medida de prevenção, o Ministério da Saúde orienta que se tome cuidados simples, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.
Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

 

 

Faça seu comentário

Utilize o formulário abaixo para realizar o seu comentário



Ainda não sou cadastrado